terça-feira, 1 de março de 2011

OBJECTIVOS DO MILÈNIO

Em Setembro de 2000, chefes de Estado e de Governo de 189 países, incluindo Portugal, reuniram-se nas Nações Unidas. Ali assinaram a Declaração do Milénio, comprometendo-se a lutar contra a pobreza e fome, a desigualdade de género, a degradação ambiental e o vírus do VIH/SIDA. Assumiram ainda o compromisso de melhorar o acesso à educação, a cuidados de saúde e a água potável.

Para avaliar o cumprimento daquele compromisso, estabeleceram 8 Objectivos de Desenvolvimento do Milénio (ODM), a alcançar até 2015.
A Campanha Objectivo 2015,representante em Portugal da UN Millennium Campaign, quer inspirar todos os cidadãos e organizações que acreditam que o Governo Português deve conceder mais e melhor ajuda pública para o desenvolvimento (APD).

Objectivos 2015:
1. Erradicar a pobreza extrema e a fome
Reduzir para metade a percentagem de pessoas cujo rendimento é inferior a 1
dólar por dia.
Reduzir para metade a percentagem da população que sofre de fome.

2. Alcançar o ensino primário universal
Garantir que todos os rapazes e raparigas terminem o ciclo completo do ensino
primário.

3. Promover a igualdade de género e a autonomização da mulher
Eliminar as disparidades de género no ensino primário e secundário, se possível
até 2005, e em todos os níveis, até 2015.

4. Reduzir a mortalidade de crianças
Reduzir em dois terços a taxa de mortalidade de menores de cinco anos.

5. Melhorar a saúde materna
Reduzir em três quartos a taxa de mortalidade materna.

6. Combater o VIH/SIDA, a malária e outras doenças
Deter e começar a reduzir a propagação do VIH/SIDA.
Deter e começar a reduzir a incidência de malária e outras doenças graves.

7. Garantir a sustentabilidade ambiental
Integrar os princípios do desenvolvimento sustentável nas políticas e programas
nacionais; inverter a actual tendência para a perda de recursos ambientais.
Reduzir para metade a percentagem da população sem acesso permanente a água
potável.
Melhorar consideravelmente a vida de pelo menos 100 000 habitantes de bairros
degradados, até 2020.
8. Criar uma parceria global para o desenvolvimento
Continuar a desenvolver um sistema comercial e financeiro multilateral aberto,
baseado em regras, previsível e não discriminatório. Inclui um compromisso em
relação a uma boa governação, ao desenvolvimento e à redução da pobreza,
tanto a nível nacional como internacional.
Satisfazer as necessidades especiais dos países menos avançados. Inclui o acesso
a um regime isento de direitos e não sujeito a quotas para as exportações dos
países menos avançados, um programa melhorado de redução da dívida dos
países muito endividados, o cancelamento da dívida bilateral oficial e a concessão de
uma ajuda pública ao desenvolvimento mais generosa aos países empenhados
em reduzir a pobreza.
Satisfazer as necessidades especiais dos países em desenvolvimento sem litoral e
dos pequenos estados insulares.
Tratar de uma maneira global os problemas da dívida dos países em
desenvolvimento através de medidas nacionais e internacionais, a fim de tornar
a sua dívida sustentável a alongo prazo.
Em cooperação com os países em desenvolvimento, formular e aplicar
estratégias que proporcionem aos jovens um trabalho digno e produtivo.
Em cooperação com as empresas farmacêuticas, proporcionar acesso a
medicamentos essenciais, a preços acessíveis, nos países em desenvolvimento.
Em cooperação com o sector privado, tornar acessíveis os benefícios das novas
tecnologias, em particular os das tecnologias da informação e comunicação.

Sem comentários:

Enviar um comentário